Gestores querem vídeoconferência como principal ferramenta de comunicação até 2016

video-conferenceA adoção da videoconferência está crescendo no ambiente corporativo, embora essa ainda não seja a principal forma de comunicar entre gestores e a equipe,  a ideia é que até 2016 isso aconteça.  A conclusão é do estudo Global View: Business Video Conferencing Usage and Trends da Polycom, conduzido pela Redshift Research, que afirma que 96% dos líderes empresariais acreditam que a videoconferência melhora a produtividade das equipes.

A pesquisa contou com mais de 1.2 mil tomadores de decisões, e desses, 89% ainda prefiram a comunicação por e-mail, 64% por áudio e 47% por vídeo, mas acreditam que nos próximos três anos o cenário vai mudar e a ferramenta deve se tornar a principal ferramenta de colaboração (52%), seguida pelo e-mail (51%) e chamadas de voz (37%).

Mais de três quartos dos tomadores de decisões (76%) utilizam o video no trabalho e, desse total, 56% participam de chamadas pelo menos uma vez por semana. No Brasil, Índia e Cingapura o número aumenta, e mais de dois terços usam o serviço pelo menos uma vez por semana. Globalmente, quase 90% dos tomadores de decisões entre 20 e 30 anos usam as soluções em casa, e quase metade, pelo menos uma vez por semana.

“A popularidade da videoconferência dentro de casa, especialmente por parte da geração que está entrando na força de trabalho, constitui a grande força motriz da maior preferência e da adoção da colaboração por vídeo no local de trabalho”, afirmou Jim Kruger, VPE e CMO da Polycom.

Segundo o estudo, os laptops e desktops são os dispositivos mais usados para as chamadas em vídeo (75%), depois as salas de conferências (48%) e dispositivos móveis (42%). A estimativa é que em três anos os laptops e desktops continuem como os favoritos (72%), mas o uso de dispositivos móveis e de salas de videoconferência devem crescer no setor corporativo, para 55% e 51%, respectivamente.

Índices

De acordo com a pesquisa, no Brasil, nos próximos três anos a videoconferência será a forma de comunicação preferida para 68% das empresas, seguida do e-mail (38%) e chamadas de voz (33%).

Cerca de 71% disseram que utilizariam dispositivos móveis, depois laptops ou desktops (64%) e salas de conferências (49%).

Globalmente, 38 % dos respondentes usam ou usariam o vídeo para  fechar negócios, e no Brasil, o índice aumenta para 44 %.

Os Estados Unidos lideram na adoção de videoconferência para recrutamento e contratação, e 32% dos respondentes disseram que usam ou usariam o vídeo para essa finalidade, e na Ásia Pacífico, 28% o fariam.

Fonte: IPNews

Anúncios

País registra aumento de adoção de comunicações unificadas

communication as a serviceApesar instabilidade econômica que assola o País desde o início do ano, pesquisa feira pelo portal Teleco indica crescimento na adoção de comunicações unificadas por grandes e médias empresas. Segundo o levantamento, as ferramentas de UC saltaram de um market share de 13%, em 2014, para 38% em 2015.

As funcionalidades mais utilizadas são videoconferência (48%) e PABX (43%). Um dos principais fatores que contribuiu para o crescimento foi a disponibilidade de soluções gratuitas para videoconferência e o custo/benefício de PABX digital.

O estudo também identificou aumento considerável da infraestrutura e uso de computadores com acesso à Internet.  A conexão fixa está presente em 99% das empresas e 80% dos pesquisados possuem conexão Banda Larga. Apenas 19% utilizam acesso via IP dedicado.

A pesquisa “A Conectividade nas Empresas Brasileiras” foi criada para medir o nível de conectividade e o uso de tecnologias pelo mercado corporativo no Brasil. O levantamento analisou as estruturas de Telecom e de TI de 400 empresas de pequeno, médio e grande porte em cinco capitais brasileiras. A edição de 2015 ampliou a participação das companhias.

Fonte: IP News

Acesso à internet via celular no Brasil triplicou nos últimos três anos

ACESSO.INTERNET.CARNAVAL.SALVADOR.GRATISSegundo dados da pesquisa TIC Domicílios, a quantidade de pessoas com 10 anos ou mais que acessaram a internet via celular triplicou nos últimos três anos, indo de 15% em 2011 para 47% em 2014, representando 81,5 milhões de usuários.

O estudo mostra ainda que a 76% das pessoas escolhem o telefone móvel quando pensam em navegar na internet. Em seguida vem o desktop (54%), notebook (46%) e tablet (22%).

Fonte: Teleco

5 Dicas importantes sobre CFTV

cam31. Certifique-se de entender qual a limitação dos equipamentos que serão instalados

Ângulo, qualidade de imagem, tempo de gravação, tipo de acesso remoto… assim você irá evitar decepção no resultado final. Peça mais esclarecimentos ao técnico instalador e, em caso de empreendimento em construção, faça um projeto de CFTV. Isso irá facilitar o entendimento e manutenção do sistema.

2. FUJA das placas de capturase compre STAND ALONE PENTAPLEX, com distribuição, assistência local e que tenha certificado da ANATEL.

Evite equipamento comprado pela internet por não ter suporte local.

3. NADA de câmera falsa.

É péssimo para imagem da empresa quando um cliente, por algum motivo, solicita uma filmagem e você não pode fornecer.

4, Sempre que pensar no Stand Alone, pense se, num futuro próximo, irá adquirir câmeras extras.

Essa informação é importante para determinar a CAPACIDADE de canais do Stand Alone. Exemplo, se você for instalar 4 câmeras, mas perceber que poderá vir a instalar um quinta, seria mais interessante comprar um Stand Alone de 8 canais ao de 4 canais. O preço de um com capacidade maior é bem inferior a comprar dois de 4 canais. Não se esqueça de conversar com o instalador sobre valores de aumento de câmeras.

5. O tipo de cabo corresponde, na maioria das instalações, a menos de 5% do valor total do projeto.

Logo, recomendo escolher cabos adequados e, SEMPRE, homologados. Diferença de preço de um cabo paralelo para um cabo homologado é de 10 a 20 centavos o metro. Isso corresponde a uma ninharia diante da qualidade da imagem. Como saber se é homologado? Simples, pergunte ao GOOGLE. Pergunte a marca do cabo e pesquise. Isso irá lhe ajudar, a saber, o que está conduzindo as imagens do seu sistema de segurança.

Fonte:Conhecimento Digital

Dica plus:

A diferença de preço de bons produtos pode variar em até 100% de empresa para empresa. É recomendado, sempre, consultar mais de um técnico antes de fechar qualquer negócio.

Fale com seu consultor Incentel!

(11) 2281-6000 – (13) 3213-1000.

5 dicas para encontrar tudo o que você precisa no Google!

Você sabia que tem como melhorar suas pesquisas e buscas no Google? Separamos alguns truques que otimizam e trazem resultados ainda mais assertivos e detalhados para suas buscas. Confira:pesquisa

Use Aspas

Se você está buscando um nome ou expressão, use aspas para conseguir resultados mais precisos. Os nomes José, Maria e Silva são muito comuns e podem estar em vários textos, por exemplo. Mas se você buscar pelo nome “José Maria Silva”, nessa ordem, o Google vai entregar apenas textos em que essas palavras apareçam exatamente nessa sequência.

Elimine palavras que não interessam já na busca

Além das aspas, existe um outro recurso que traz resultados mais específicos: depois de escrever as palavras que você deseja buscar, use o sinal de menos seguido de uma palavra que você quer excluir dessa busca. É que ao colocar o “-”, é como se você dissesse ao Google que não quer que aquela palavra apareça. Por exemplo, se procurar na busca por Campeonato Brasileiro de Futebol, alguns resultados irão mostrar Campeonato Brasileiro de Futebol de Mesa. Para evitar que isso aconteça, basta escrever a frase e adicionar ao final –mesa.

Pesquisas para um site específico

Também tem um truque para você achar aquela notícia que viu em um site, mas não consegue encontrar mais de jeito nenhum. Digite as palavras que você procura e acrescente os termos “site:” mais o endereço da página para fazer pesquisas apenas dentro do conteúdo daquela página. Por exemplo, se você quiser pesquisar sobre os planos no site da Vivo, coloque: planos preço site:www.vivo.com.br

Arquivos específicos

Para quem estuda, é muito útil pesquisar trabalhos acadêmicos e outros tipos de referência no Google. Para conseguir apenas resultados de um certo tipo de documento – PDFs ou PPT (powerpoint), por exemplo – use o termo “filetype:” antes de PDFs ou PPT para receber apenas resultados com o tipo de arquivo que você deseja buscar. Por exemplo: filetype: PDF Geografia

Calculadora

Precisa fazer uma conta? O Google também serve para isso. Digite os números em questão, o tipo de conta que deseja fazer ( * para multiplicação, / para divisão, + e – para adição e subtração) que a plataforma vai te entregar o resultado. Por exemplo: 5*10 e pressione enter. Automaticamente você vai poder ver o resultado.

Não é a toa que o Google é considerado o oráculo da internet, não é mesmo? 😉

Fonte: Vivoblog

15 de Setembro – Dia do Cliente! Obrigado por fazer parte da nossa história!

15 de setembro

IP: O que é, para que serve e como funciona o protocolo de internet?

imagem

Embora muita gente a chame de nuvem, a internet não é algo que fica flutuando por aí: ela é uma rede de computadores e outros elementos especializados na conectividade, que permite o acesso aos sites e aplicações que facilitam nossa vida e que tanto curtimos. Para que nossos smartphones, tablets e computadores troquem informações e façam parte desse sistema, devem seguir um conjunto de regras que faz com que todos os dispositivos falem a mesma língua: o IP. Ou, em bom português, protocolo de internet.

Sempre que um aparelho se conecta à Internet (seja pela conexão de dados da operadora, Wi-Fi ou cabo), ele recebe um endereço IP que o identifica e permite que esse dispositivo seja usado para navegar na rede. Como cada um desses IPs é diferente e único, há um certo problema: a demanda cada vez maior de novos smartphones, computadores, tablets e videogames conectados pelo mundo. Mas esta questão já está sendo resolvida.

E, para que não faltem IPs, a internet continue a crescer e possamos navegar de maneira mais segura, os operadores da rede estão passando a utilizar, no sistema da Vivo e no mundo todo, o protocolo IPv6 – que permite muito mais endereços únicos, por utilizar identificadores mais longos, além de outras vantagens. Enquanto a mudança não se completa o antecessor, IPv4, continuará em uso.

E o que muda para nós, usuários? Quase nada. Mas quem possui smartphones mais antigos podem não estar preparados ainda para a transição para o IPv6. Caso seu aparelho se enquadre nesse caso, não tem problema: basta alterar as configurações do aparelho.

Siga o passo a passo a seguir para fazer o ajuste e evitar problemas de navegação na internet ou mensagens como “SIM card removido”, mesmo quando o chip está no lugar certinho.

Passo 1. Clique no Menu e acesse as configurações do seu aparelho: “Config.”
Passo 2. Selecione a opção “Mais redes”
Passo 3. Escolha “Redes móveis”
Passo 4. Selecione a opção “Pontos de Acesso”:
Passo 5. Uma vez que você esteja dentro da listagem dos Pontos de Acesso (APNs, na sigla em inglês), clique no ícone de configuração do primeiro nome que compõe a lista.
Passo 6. Procure pelo campo “Protocolo APN”, e modifique para IPv4. Seu aparelho vai passar a operar somente nessa rede, sem precisar usar o protocolo IPv6.

Vale lembrar que esse passo a passo funciona para a maioria dos celulares Android, e para outros sistemas operacionais ele é semelhante.

Prontinho! Ah, e para evitar que o aparelho se logue no sistema errado, repita o mesmo processo para todos os outros itens que constam da lista que você encontrou no passo 5.

Ficou curioso e quer saber mais sobre os protocolos e a tecnologia por trás da internet que você usa?

Assista o vídeo

IPV6

Fonte: Vivoblog